Para você que não sabe o motivo dos diferentes formatos de taças de vinhos e sempre fica em dúvida sobre qual escolher, preparamos diversas dicas e informações que vão te deixar a par do assunto.

Taça de vinho tinto com pouco tanino: É arredondada e tem uma abertura relativamente grande, para que o vinho seja saboreado através de uma ampla superfície e estimule todo o céu da boca. Indicada para Borgonha, Beaujolais, Barbera e Pinotage, entre outros.

Taça de vinho tinto com muito tanino: Com uma forma mais estreita, concentra o buquê e coloca a fruta em primeiro lugar. Indicada para jovem Bordeaux, Rioja, Chianti, entre outros.

 

 

 

Taça de vinho tinto encorpado: Possui abertura grande, para que o vinho tenha mais contato com o ar e seja mais fácil perceber os aromas. Indicada para Borgonha, Barolo velho, Syrah pesado, entre outros.

Taça de vinho branco: Tem um pouco de volume, para que o vinho receba ar e o aroma se desenvolva. Indicada para Chardonnays, Viognier, Sauvignon Blanc e Riesling maduros, entre outros.

Taça de vinho branco suave: É mais estreita, para concentrar os aromas e ressaltar o buquê de flores e frutas. Indicada para Picpoul de Pinet, Weißburgunder, Grauburgunder, Grünen Veltliner e Riesling, entre outros.

Taça de champagne e espumante: É fina, comprida e sem bojo, com forma de tulipa, para que a espuma tenha espaço para crescer, e para manter as bolhas dentro da bebida. Indicada para todos os tipos de vinhos e espumantes.

Taça de vinhos de sobremesa: Por serem apreciados em pequenas quantidades, esses vinhos são servidos em taças com cálice pequeno, que não acentua o gosto doce deles (o sabor fica concentrado na ponta de língua). Indicada para Sauternes, Beerenauslesen, entre outros.

 

Fonte.