O raclete (no masculino) é um tipo de queijo suiço de consistência média.
A raclete (no feminino) é um prato típico suiço, à base do queijo homônimo. Na sua preparação, o queijo é aquecido e raspado sobre os pratos dos comensais. O termo deriva do francês racler, que significa raspar. 

Bem, assim é a raclete original, lá da Suiça, mas por aqui já rolaram adaptações e cada pessoa acaba fazendo da sua maneira.
Primeiro, por aqui rola também com outros queijos além do raclete. A preferência, claro, são pelos queijos do tipo suiço – gruyére, emmental, maasdam – mas também dá para usar estepe, gouda, mussarela… Como eu disse, cada um usa os queijos de sua preferência.
Os acompanhamentos também podem variar, mas o clássico é mesmo com batata, pickles e alguns tipos de frios, geralmente os mais puxados na gordura. Aliás, raclete é um prato gorduroso, não se iluda. Por isso, assim como o fondue, é um prato perfeito para o inverno, também para ser saboreado como um ritual, sem pressa, na companhia de amigos e boas garrafas de vinho.

Receitas:

Tradicional
Coloque o queijo de sua preferência na racleteira e deixe derreter.
Monte um prato com batata cozida, pepino em conserva e alguns frios.
Coloque o queijo derretido em cima e sirva.

Napolitana
Na racleteira, coloque duas rodelas de tomate, um pouco de orégano e manjericão, sal a gosto, um fio de azeite.
Disponha o queijo prato por cima de tudo e deixe aquecer.
Quando estiver derretido, sirva em um prato.

Califórnia
Coloque presunto cru, pedaços de abacaxi e queijo gouda na racleteira.
Aqueça até derreter e sirva em seguida.

Romeu e Julieta
Coloque goiabada caseira e queijo de minas padrão na racleteira.
Aqueça até derreter e sirva.

Dica:
Prefira um bom vinho branco ou chá para acompanhar suas racletes.
Combinam perfeitamente.

Como usar a Racleteira, clique aqui.

Fontes: Rainhas do Lar e Pão de Açúcar